sexta-feira, 3 de julho de 2015

e é tão verdade.....

Lá porque ando embaixo agora
Não me neguem vossa estima
Que os alcatruzes da nora
Quando chora
Não andam sempre por cima
Rir da gente ninguém pode
Se o azar nos amofina
E se Deus não nos acode
Não há roda que mais rode
Do que a roda da má sina.

Sabe-se lá
Quando a sorte é boa ou má
Sabe-se lá
Amanhã o que virá
Breve desfaz - se
Uma vida honrada e boa
Ninguém sabe, quando nasce
Pró que nasce uma pessoa.

O preciso é ser-se forte
Ser-se forte e não ter medo
Eis porque às vezes a sorte
Como a morte
Chega sempre tarde ou cedo
Ninguém foge ao seu destino
Nem para o que está guardado
Pois por um condão divino
Há quem nasça pequenino
Pr'a cumprir um grande fado.


Hoje e ontem a coisa cumpriu-se. A nível da alimentação e do exercício. Não nos mesmos moldes por contingências várias.... aleijei-me num pé, os miúdos acordaram meia hora mais cedo... mas andei, 30 minutos, mas andei.

Mas a tristeza que sinto dentro de mim, o arraso, a dor, deixa-me quase sem ar....

Mas tento relativizar... tento.... Há tanta gente a sofrer a sério. Com problemas graves de saúde.... e eu tento... tento... tento....


2 comentários:

  1. Hei, o que é isso?! Não penses que vai ser sempre um mar de rosas! Vai haver mais baixos do que altos. O segredo é deitar pra trás das costas das costas e continuar. Combinado?! Beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que sim Seet, claro que sim!!!
      E a prova é que aqui estou eu!!!

      Obrigado,

      Beijos

      Eliminar